Qual é a coisa mais importante à saber para você se tornar rico?

Definição de Ativo
Definição de Passivo


“Você tem que conhecer a diferença entre um ativo e um passivo e comprar ativos. Se você deseja ser rico, isso é tudo o que você precisa conhecer. As pessoas ricas adquirem ativos. Os pobres e a classe média adquirem obrigações pensando que são ativos.” (Robert Kiyosaki, no livro Pai Rico Pai Pobre).

Uma pessoa rica é aquela que ao parar de trabalhar consegue manter o padrão de vida. Os ativos que esta pessoa possui serão os responsáveis pela geração da renda para custear a sua sobrevivência. Mas, por quanto tempo?  Este período é determinado pela razão entre a renda obtida com os ativos e as despesas.


16 comentários:

  1. Essa é a verdade mais importante da vida, mas, infelizmente, não é ensinada nas escolas. Por causa desse motivo e de outros, como o marketing na tv aberta, vemos muita burrice financeira.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Educação financeira deveria ser disciplina pertencente à grade curricular do ensino básico. Mas até agora... nada. Continuaremos financeiramente ignorantes, uma pena para o país e para nós, brasileiros.

      Excluir
  2. A educação geral é sofrivel, imagina a financeira. Acho q se o povo brasileiro tivesse uma melhor educação financeira os juros de financiametno iam cair,, assim como muitos custos absurdos de bens e serviços que realmenbte estão beemmmm inflacionados (carro é um bom exemplo).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá FRF.

      na área da educação a prioridade do país deveria ser a educação básica. Os professores deveriam ser muito bem preparados, ter bons salários, serem respeitados e terem local digno para trabalharem. Não estou me referindo a construções e mais construções de prédios que chamarão de escolas e mais tarde serem entregues às traças ou virarem um amontoado de gente que finge que aprende. Me refiro a realmente focar no que interessa: ensino de verdade e de qualidade ao nosso povo. No longo prazo o Brasil agradecerá.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Olá, Zé.

      Muito... mas muito ridiculamente simples. Mas olhe ao seu redor, para as pessoas de seu círculo de amizade e família e reflita: quantas pessoas você teria tranquilidade em conversar sobre finanças e assuntos tão básicos como este ou juros compostos ou, de maneira geral, sobre a vontade e seu empenho para ser rico? Ou vão te crucificar ou irão dizer que dinheiro não traz felicidade ou outra abobrinha qualquer. Mas o fato é que todos nós trabalhamos e queremos o nosso no final do mês e quando sobra mês e falta dinheiro, aí a coisa fica feia. Esta é a história da maioria dos brasileiros que passam a complicar o que é muito simples. E o pior, tem muita gente profissionalmente bem preparada que não conhece esta simples verdade do post, uma pena.

      Excluir
  4. Nós que nos empenhamos em estudar, batalhar e aportar sabemos disso bem... Nossa grande questão é o ítem 3 dos dois quadros : "Investimentos Financeiros" que podem ser ativos ou passivos. Daí então bora estudar mais e mais para aquisição daqueles que sejam ativos (= boas empresas + diferencial relevante quando comparado à concorrencia + boa governança + boa margem para aguentar as crises + aquisição a um bom custo)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Guardião,

      é o que o Zé Ninguém comentou: são conceitos ridiculamente simples. Temos a felicidade de conhecê-lo bem, porém a implementação deles é que não é muito simples. É o que você reforça bem: conhecemos e isto nos exige estudo, planejamento, paciência... não é fácil. E digo mais, muitas vezes há a exigência de quebra de paradigmas, afinal muitos de nós herdamos de nossos pais pensamentos como: trabalhar, ter sua casa própria (lá se vai uma boa grana, provavelmente a única grande compra que realizará na vida), um carro para passear e ser um excelente profissional. Que tal planejarmos tudo isto incluindo outros caminhos com base nos conceitos apresentados no post? Este é o desafio.

      Excluir
  5. Aê G65, perfeito. Em nossas vidas tudo conspira a favor dos passivos (amigos, mulher, filhos, convenções sociais). =/

    ResponderExcluir
  6. Olá Haule,

    muitas coisas boas da vida são passivos e iremos adquirir alguns. O importante é sempre ter em mente quando estamos adquirindo ativos e passivos para não nos iludirmos. O importante é no final do balanço sempre termos mais ativos que geram receitas do que despesas.

    ResponderExcluir
  7. Confesso que fico incomodado as vezes, observando a maioria de meus amigos(solteiros), que nem sempre possuem um salário bom, geralmente entre dois e três mil reais, porém com carros melhores que o meu, motos dos meus sonhos, mas é essa regra simples, ativos e passivos, que me mantém firme e acreditando que serei recompensado em um futuro próximo.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Scott.

      Muitas vezes você deve ser visto como um pão duro e ainda é obrigado a ouvir coisas do tipo: guardar dinheiro para o quê? Temos mais é que aproveitar... Bela armadilha. Você não está guardando nada, está investindo em ativos geradores de renda para no futuro você ter o prazer de vez ou outra se dar ao luxo de comprar um belo carro, pago integralmente com parte da renda gerada pelos ativos. Começará a viver um pedacinho da liberdade financeira. Neste ponto seus amigos já começam a dizer: seu salário está ótimo, heim? Ou, de onde vem o dinheiro? Vale a pena seguir firme o caminha da liberdade financeira. Se ela não chegar integralmente, pelo menos a vida será muito mais confortável.

      Bons investimentos.

      Excluir
  8. Otimo post!
    Algo absolutamente simples mas muito dificil de seguir para a maioria das pessoas do nosso país devido a nossa cultura.
    Cultura do "você é aquilo que você tem", "se meu vizinho tem eu também posso ter" ,"vamos gastar! desse mundo a gente não leva nada" são essas e varias outras sabedorias populares com relação a dinheiro e riqueza que acabam empurrando todo mundo para o mesmo caminho...a corrida dos ratos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pobre Consumidor,

      você tocou em um ponto mais do que certo, nos livrarmos destes ditos é uma missão difícil. Até nós mesmos, que procuramos nos educar melhor com relação a assuntos ligados a finanças, somos pegos vez ou outra mergulhados em algum destes ditos. Trilhar o caminho da liberdade financeira implica em profunda mudança de hábito e determinação... nada fácil.

      Excluir
  9. Muito bacana e direto. Evitar pagar juros, mas recebe-los.

    ResponderExcluir

Fica a critério do administrador do blog GERAÇÃO 65 excluir comentários considerados ofensivos ou que contenham palavras de baixo calão.

Tecnologia do Blogger.