Investir é mesmo muito importante?



Meu avô não se cansava de repetir: devemos trabalhar duro para conquistar algumas coisas importantes na vida como a casa própria e termos algum montante reservado para as situações de emergências. Que me desculpe meu avô, mas prefiro trabalhar de maneira mais inteligente e menos dura. Cultivar bons momentos com os meus entes queridos e desenvolver meu hobby predileto são coisas que considero muito importante.

Muitas pessoas labutam pesado no trabalho, seja como empregado em uma companhia ou dono do próprio negócio: sacrificam-se em longas horas-extras e se submetem a altas cargas de estresse com objetivo de engordar o orçamento no final do mês. Mas será que estas atitudes valem a pena? Deliciosos momentos junto à família, participar dos eventos escolares dos filhos e partilhar gostosas gargalhadas junto aos amigos são coisas que, para mim, definitivamente não têm preço.

A maneira mais inteligente de termos uma renda extra no futuro sem ter que nos matar para isto ao longo da vida é realizando investimentos. Não tenho dúvidas dos benefícios da regra dos “juros sobre juros” (juros compostos) e por isto eu sempre questiono porque nós, brasileiros, não a utilizamos a nosso favor? É um excelente negócio “curtir a vida” e deixar que o nosso dinheiro conquistado com muito suor trabalhe pesado para nos gerar renda no futuro.

Deve ser evidenciado que investir não é um ato exclusivamente destinado aos endinheirados, é puramente um ato em prol da construção de riqueza e qualquer um pode executá-lo. Podemos traçar um plano de investimento que melhor nos agrade e pô-lo em prática. Existem vários modalidades de investimentos acessíveis para quem pode aporta apenas uma pequena quantidade periodicamente em seu portfólio, portanto, o montante a ser investido não é empecilho para iniciar esta longa caminhada rumo à independência financeira.

Infelizmente, poucos brasileiros investem regularmente e um estudo realizado pela CDL - Educação Financeira - Hábitos e Motivações do Brasileiro Para Poupar e Investir - sugere que os consumidores que investem o fazem pensando em assegurar sua qualidade de vida no futuro, seja por questões relacionadas à saúde ou aquelas que se referem às condições financeiras pessoais e familiares.

A figura 01 a seguir, apresentado neste estudo, expressa os principais objetivos dos investimentos realizados pelos brasileiros consumidores.




Figura 1: Finalidade dos investimentos (Fonte: Educação Financeira - Hábitos e Motivações do Brasileiro Para Poupar e Investir - Fevereiro de 2016 (CNDL, SPC Brasil e Meu Bolso Feliz)


Diante dos fatos e dados, confirma-se que a grande maioria dos brasileiros consumidores investe buscando a segurança.

Algumas pessoas ainda não acreditam que o modelo existente de previdência social do Brasil está falido. O rombo do INSS cresce ano após ano. Nossas contribuições estão pagando as aposentadorias dos nossos pais. E quem vai pagar as nossas? Ao planejar a nossa aposentadoria, poderemos garantir estabilidade financeira para esta fase da vida. Eu prefiro não contar com a sorte e “correr atrás” enquanto há tempo.

Enfim, investir é mesmo muito importante? Claro que sim pois, é um meio para se chegar a um final feliz e ponto. Não há o que questionar. Quanto mais cedo começar, melhor, portanto, mãos à obra. Para os desavisados fica o alerta: Investir está se tornando uma necessidade primordial, uma questão de sobrevivência.

Tecnologia do Blogger.